Seguro residencial x habitacional: quais as diferenças entre eles

Quem pretende comprar uma casa ou apartamento, ou está em processo de pagamento do bem, deve conhecer o seguro residencial. Mas muitas pessoas confundem esse serviço com o seguro habitacional. Apesar de ambos serem destinados aos imóveis, há diferenças importantes entre eles.

Você conhece esses seguros? Sabe para que eles servem? Quais são as coberturas básicas? Isso ajudará na sua contratação do serviço. Desse modo, você consegue avaliar sua necessidade e analisar as opções com mais embasamento.

Ficou interessado em saber mais? Neste conteúdo você aprenderá a diferenciar esses dois tipos de seguro: residencial X habitacional.

O que é o seguro habitacional?

Começar conhecendo o seguro habitacional faz sentido, tendo em vista que ele é aplicado antes mesmo de uma pessoa ser a proprietária de um imóvel. Ficou confuso? Na verdade, o seguro habitacional é bem simples de entender. Ele tem a finalidade de garantir a quitação da dívida do mutuário (o comprador de um imóvel) em relação ao saldo devedor. Dessa forma, ele é utilizado em contratos de financiamento do imóvel.

Suponha que você financiou um imóvel e o prazo para pagamento é de 360 meses — trinta anos. Nesse período, muitas coisas podem ocorrer prejudicando o pagamento para o banco ou a financiadora, não é mesmo?

O objetivo do seguro habitacional é garantir a quitação do saldo devedor para os eventos cobertos. As coberturas obrigatórias desse contrato de seguro são morte ou invalidez permanente do mutuário e ocorrências de danos físicos ao imóvel. Portanto, se o segurado falecer durante a vigência do financiamento, por exemplo, a seguradora deve realizar a quitação do imóvel, conforme o saldo devedor na data do óbito.

Vale ressaltar que o seguro habitacional é de contratação obrigatória, ou seja, os contratos de financiamento precisam prever a aquisição desse tipo de seguro.

Além disso, o seguro habitacional tem vigência pelo prazo de financiamento do imóvel. Assim, ele garante a indenização pelas coberturas desde a assinatura do contrato até o fim do período de pagamento e a quitação da dívida, respeitando a negociação entre segurado (cedente do crédito) e a seguradora.

Como funcionam as coberturas do seguro habitacional?

Como você viu, as coberturas do seguro habitacional são morte ou invalidez permanente e danos físicos ao imóvel. Vale a pena saber mais sobre essas coberturas para entender quando elas podem ser utilizadas.

A morte ou invalidez permanente podem decorrer de causas naturais ou acidentais. Contudo, quando ocorre uma morte por causa natural (como doenças) a cobertura será garantida apenas se o contrato tiver sido assinado antes de o mutuário ser acometido por aquele problema.

Em relação à invalidez permanente, ela deve ser atestada por um médico ou órgão previdenciário, dizendo o seu motivo e a impossibilidade de recuperação. Dessa maneira, o mutuário deve estar incapacitado para o seu trabalho habitual, não podendo receber remuneração.

Já a cobertura por danos físicos ao imóvel diz respeito às intercorrências causadas por incêndio, raio e explosão. Também há outros eventos cobertos ocasionados por fatores externos — como vendaval, desmoronamento, desabamento e alagamento.

O que é o seguro residencial?

Agora que você já conhece o seguro habitacional, entender a modalidade residencial fica mais simples. Ela não diz respeito ao contrato de financiamento, mas sim ao próprio imóvel e seu proprietário.

A ideia aqui é indenizar os danos cobertos relacionados ao imóvel, garantindo que o segurado — que é o proprietário — tenha um reembolso de despesas. Portanto, se o bem sofrer alguma avaria coberta pelo contrato, o proprietário receberá a indenização da seguradora; descontando o valor da franquia (é a contrapartida do segurado, uma participação financeira obrigatória que deve ser paga em caso de sinistro).

O objetivo do seguro residencial é trazer segurança financeira para quem mora no imóvel, seja ele o proprietário ou não. Como você deve imaginar, as reformas e consertos relacionados a esses bens podem trazer grandes despesas, assim o seguro busca minimizar esses pagamentos.

As coberturas básicas do seguro residencial são os danos decorrentes de incêndios, explosões e raios. Também há a possibilidade de contratar coberturas adicionais.

Veja as principais:

furto e roubo;

danos elétricos ou hidráulicos;

quebra de vidros;

responsabilidade civil contra terceiros na residência;

diárias caso seja necessário sair do imóvel;

perda de documentos.

Cada seguradora tem suas próprias condições para a contratação e as coberturas facultativas. Então escolher uma boa empresa para intermediar o seguro residencial é fundamental para a sua segurança financeira diante de sinistros.

Quais as principais diferenças entre eles?

Entendendo o que é o seguro habitacional e o seguro residencial, você pode compreender melhor as diferenças entre eles.

Enquanto o seguro habitacional está relacionado à quitação de um contrato de financiamento, o seguro residencial trata de danos no imóvel, reembolsando o proprietário. Logo, a principal diferença é que no seguro habitacional precisar existir um contrato de financiamento e possibilita a cobertura de vida. Já no residencial, o objeto do risco é apenas o imóvel e sua contratação se dá a qualquer momento.

Se você quer resguardar sua saúde financeira em situações de imprevistos com o bem imóvel, deve contratar um seguro residencial. Já o seguro habitacional serve para que a quitação do financiamento seja garantida junto ao banco/instituição cedente de crédito diante de um impedimento relacionado aos riscos cobertos mencionados acima.

Seguro residencial ou habitacional?

Saber que são seguros distintos e não concorrentes é fundamental. Como você já viu, o seguro habitacional é obrigatório. Portanto, todo contrato de financiamento precisa estar segurado por uma apólice de seguros.

Mais uma informação importante: o seguro habitacional não precisa ser contratado com o banco ou instituição que concedeu o financiamento. Você pode escolher uma seguradora de sua confiança para realizar o seguro habitacional nos contratos de financiamento. Já o seguro residencial traz mais tranquilidade financeira para você e sua família.

Em ambos os casos, é muito importante que você encontre uma seguradora com experiência no mercado, com boas condições de contrato e confiança. A Excelsior conta com mais de 79 anos de experiência e atuação em todo o território nacional.

Conseguiu entender as diferenças entre o seguro residencial e o seguro habitacional e a importância de cada um deles? Lembre-se de sempre contar com bons parceiros para ter mais segurança e tranquilidade na sua contratação!

Ficou interessado em conhecer as condições de seguros sobre seu imóvel? Então fale com a Excelsior!

Add a Comment

Your email address will not be published.

Categorias

Precisa de ajudar?